sexta-feira, 6 de agosto de 2010

O mistério do baú

Márcio estava brincando com seu cachorro no sótão da sua casa nova, quando viu um baú antigo. Ressabiado ficou olhando por um longo tempo. Tomou coragem e abriu o baú lentamente. Curiosamente, havia poucos objetos em relação ao seu tamanho. Mas o que chamou a atenção de Márcio, além daquela linda bússola, foi um pergaminho.
Desenrolou aquele documento e ficou espantado... Pois deu de cara com um menino que pegou o pergaminho da sua mão. Naquele momento, ficou muito assustado e resolveu guardar aquele segredo.
Márcio, a cada dia mais assustado, fez com que demonstrasse para os pais que tinha algo acontecendo... Seus pais, preocupados, foram conversar com o filho, mas ele sempre dizia que não era nada.
Passaram alguns dias, e Márcio achando que tudo tinha se resolvido, começou a ficar mais calmo. Mas, numa noite, ele começou a ouvir umas vozes do menino que tinha visto e que lhe pedia ajuda. Calmamente, ele se levantou de sua cama, pegou seu cachorro e voltou ao sótão onde tinha o baú antigo... Chegando lá, ele viu o menino novamente. O menino começou a conversar com Márcio.
Márcio perguntou a ele o que ele queria, ele falou que precisava de sua ajuda.
Mas como? - disse Márcio assustado...
Aí ele quis contar sua história a Márcio, mas antes perguntou se conhecia Carlos. Márcio disse que sim, pois foi ele quem vendeu essa casa pros seus pais.
- Por quê?
O menino começou a contar a história:
- Minha mãe estava meio doente, mas quando eu estava chegando perto de completar 16 anos, minha mãe fez uma festa, na qual meu pai ficou nervoso, pois ela gastou muito dinheiro com a minha festa. Ele embebedado, me trancou neste baú há muitos dias. Foi quando eu não resisti e morri. Minha mãe, muito doente, não sabia onde eu estava e não chegava em casa. Começou a perguntar Carlos (meu pai) onde eu estava. Ele falou que eu tinha fugido de casa. Ela começou a falar que Carlos tinha feito alguma coisa comigo e acusá-lo do meu sumiço. Ele se enfureceu e a matou enforcada. Minha mãe está aqui perto, só que eu não consigo falar com ela, pois ela acha que eu fugi de casa, deixando-a sozinha e doente. Eu preciso entregar a ela este documento. Você me ajuda?
Márcio, assustado, vê que seu pai estava ali ouvindo tudo e que resolve ajudar seu filho.
Os dois pegam o documento entregam à mãe do menino. Ela lê tudo e daí conversa com seu filho, sabendo agora toda a história. E resolvem ir buscar Carlos...
Chegando o dia de Carlos buscar o pagamento do aluguel, a mãe de Márcio vai buscar um cafezinho. Nisso, Carlos fica sozinho e chega o menino e a mãe dele.
Assustado, ele começa a correr e vê que tudo se tranca. Vendo que não tem saída, olha à sua esquerda, vê uma janela e resolve sair por ela, mas era muito alto. Vendo que não tem outra solução, pula!!!
O menino e a mãe conseguem o que queriam: Carlos!
Pronto, acabou tudo! Mas avisaram a Márcio que era melhor sair dali, pois nesta casa há muita energia negativa e que eles não conseguiriam ser felizes ali, e o melhor a fazer era destruir aquela casa...
Assustado, Márcio e seus pais resolvem voltar para sua casa antiga e conseguem ter uma vida normal novamente.

Débora Sara - 208

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário